O novo Mitsubishi ASX que chega a Portugal na Primavera resulta de uma política de sinergias do grupo do qual fazem parte a Renault, Nissan e Mitsubishi.

O ponto de partida é um modelos B-SUV com mais sucesso na Europa, precisamente o Renault Captur.

Ambos partilham por isso qualidades de habitabilidade, versatilidade, dinâmica e eficiência, com uma presença marcante que sugere um posicionamento mais próximo do segmento C-SUV.

Pela mesma razão partilham toda a estrutura mecânica, distinguindo-se apenas nos elementos identitários de cada marca.

Mitsubishi ASX PHEV

ASX híbrido plug-in com grandes vantagens fiscais

Para empresas é importante destacar a presença de um motor híbrido plug-in, a partir do qual a Mitsubishi Portugal promete construir uma versão dirigida a este mercado, com o preço previsto de 27.500 euros + IVA.

Com estas características de motor e por este valor a oferta é cada vez mais escassa.

De acordo como Orçamento do Estado para 2023, os automóveis de passageiros híbridos plug-in inseridos no primeiro patamar da Tributação Autónoma (custo de aquisição inferior a 27.500 euros) vêem os seus encargos sujeitos a uma taxa de 2,5%, em vez dos 10% previstos para as correspondentes versões híbridas ou exclusivamente a gasolina.

Além das empresas cuja atividade o permita poderem deduzir o IVA do custo de aquisição, podem ainda efetuar a depreciação fiscal total deste valor, a um ritmo anual de 25% (igualmente sujeito a TA).

Tributação Autónoma sobre encargos com viaturas a vigorar em 2023

Oferta de motores e versões para Portugal

O novo Mitsubishi ASX vai ser disponibilizado em Portugal com a seguinte gama de motorizações:

  • 1.6 Hibrido Plug-In (PHEV). Possui motor 1.6 litros a gasolina e dois motores elétricos controlados por uma caixa de velocidades automática multimodo. Com 160 cv e 144 Nm, a bateria de 10,5 kWh com carregamento externo permite uma autonomia exclusivamente elétrica até 62 km. Dados WLTP, emissões CO2 a partir de 30 g/km e consumos combinados a partir de 1,3 litros/100 km, consoante o equipamento;
  • 1.0 MPI-T . Nas versões de entrada, motor 1.0 turbo de três cilindros a gasolina, acoplado a uma caixa manual de 6 velocidades. Com 90 cv e 160 Nm de binário, reclama um consumo combinado de 5,7 litros/100 km e emissões CO2 de 130 g/km
  • 1.3 T MHEV. Motorização 1.3 turbo com injeção direta, integrada num sistema mild-hybrid alimentado por uma bateria de iões de lítio de 12V. Pode estar associada a uma caixa manual de 6 velocidades ou a uma caixa automática de 7 velocidades e dupla embraiagem (7DCT). Quando combinado com a caixa de velocidades manual, o motor fornece 140 cv/260 Nm. Com a caixa de velocidades automática, os valores sobem para 160 cv/270 Nm. Consumos e emissões CO2 a partir de 5,7 litros/100 km e 130 g/km CO2 na primeira combinação e de 5,8 litros/100 km e 132 g/km CO2 na segunda.
  • A versão 1.6 HEV não será para já comercializada em Portugal.

Mais dados sobre o Mitsubishi ASX PHEV

Em termos de formas e silhueta não existem diferenças em relação ao modelo que lhe está na origem.

Como toda a restante gama do novo ASX, a frente recebe uma grelha mais ao espírito da marca japonesa e respetivo símbolo.

Na seção traseira as palavras CAPTUR deram lugar a MITSUBISHI, para facilitar a identificação visual.

No interior, à exceção do símbolo no centro do volante, também não se registam diferenças.

Uma das vantagens deste modelo é a grande funcionalidade do interior e surpreendente versatilidade. A mais útil será a possibilidade de deslocação longitudinal em 16 cm do banco traseiro, o que permite optar entre ter mais capacidade de mala (de 332 a 401 litros) ou mais espaço para as pernas dos ocupantes destes lugares.

Entregando uma condução e bastante eficiente, o novo Mitsubishi ASX PHEV também consegue fazer valer os seus 160 cv de potência.

Ao condutor é deixada a opção de os utilizar de acordo com a vontade e de otimizar a eficácia mecânica, com auxílio do sistema sistema Multi-Sense.

Comandado através do ecrã situado por cima da consola central, este sistema permite ao condutor personalizar a resposta da direção, o controlo dinâmico do chassis e a distribuição da potência de tração.

Os modos disponíveis para o ASX PHEV são:

  • PURE: Condução 100% elétrica;
  • SPORT: Máxima entrega de potência, a par do ajuste do controlo dinâmico do chassis e da resposta da direção para um maior prazer de condução;
  • MY SENSE: Permite ao condutor personalizar a sua experiência de condução, bem como a iluminação interior de LED, com oito tons disponíveis

O sistema Multi-Sense tem resultados práticos sobre a segurança, podendo, se necessário, em curva, travar cada uma das rodas individualmente, para ajudar a melhorar a trajetória e contribuir para melhor controlo por parte do condutor.

Mais detalhes sobre o modelo no texto a seguir:

Mitsubishi ASX: nova geração eletrificada virada para a Europa

PRÉMIOS FLEET MAGAZINE: INSCRIÇÕES ABERTAS

Kia EV6