Uma inovação 100% portuguesa está a permitir à Norauto prestar um serviço melhor às empresas, porque reduz os tempos de imobilização das viaturas. E a rede quer crescer mais neste mercado, trabalhando sem intermediários.

Chamaram-lhe ‘Oficina Móvel’ e o nome diz tudo. É um veículo pronto para prestar quase todo o tipo de serviços automóvel, desde uma simples revisão oficial à reparação ou substituição de pneus.

O projeto nasceu em Portugal mas já ganhou mais expressão em França, sede do grupo Mobivia, que gere a marca Norauto.

Todos os anos o grupo lança um concurso de inovação e, em 2014, a delegação portuguesa ganhou com a Oficina Móvel. “Carroçámos a primeira viatura, testámo-la e, reconhecendo a sua grande utilidade, França também adotou a ideia”, diz Jorge Tomás, responsável pelo departamento de serviços a frotas da rede.

França já tem perto de 30 carrinhas, enquanto a Norauto Portugal ainda tem apenas duas. Mas isso não significa que não possam surgir mais unidades, caso o investimento o justifique.

“De momento temos uma a atuar na área geográfica da Grande Lisboa e, a partir de Janeiro, outra dedicada à área do Porto. A Norauto Portugal considera como prioritários os clientes do tipo empresarial e, acompanhando as necessidades específicas desta tipologia de consumidor, dinamizámos um departamento de frotas capaz de estabelecer uma resposta rápida e uma ligação eficaz com os responsáveis das empresas”.

É por acreditar que o cliente frotista representa um segmento de mercado bastante importante, que a empresa está sempre à procura de soluções para suprir essas exigências.

norauto-oficina-movelOs clientes frotistas vão ganhar com o potencial criado com a Oficina Móvel, já que esta pode evitar a deslocação física dos colaboradores e dos veículos aos centros da rede e até a imobilização da viatura em tempos normais da sua utilização. “É que, desde que marcado o serviço, podemos fazer deslocar a Oficina Móvel às instalações da empresa, onde dois técnicos nossos estão aptos a efetuar os trabalhos necessários em mais do que uma viatura”, diz Jorge Tomás.

Esta vantagem soma-se ao facto de se poder utilizar qualquer um dos 23 centros auto com horário alargado, 7 dias por semana,

“De qualquer modo”, prossegue Jorge Tomás, “todos os nossos centros estão referenciados no site da Norauto, a partir do qual é também possível fazer a marcação de revisões ou pneus na loja que for mais conveniente”.

 

Trabalhar diretamente com o cliente

 

norauto-oficina-movelA Norauto não conta com nenhuma gestora de frota entre os seus clientes e o rent-a-car representa apenas 10% da fatia do negócio empresarial da rede.

Admitindo que o “core business” continua a ser o cliente particular, Jorge Tomás não atribui menos importância ou dedicação aos clientes profissionais.

“Consideramos que é um ‘target’ que não está a ser trabalhado pela concorrência como deveria e vamos apostar cada vez mais nesta área de mercado. Sem distinção: temos grandes clientes da área da construção até às tecnologias de informação, com centenas de viaturas, mas dedicamos a mesma importância às PME com 1 ou 2 carros. Para nós, qualquer empresa que corresponda aos requisitos e que tenha automóveis em frota pode ser nossa cliente”.

Até porque este segmento de mercado traz mais clientes para a Norauto: “As empresas com quem trabalhamos podem também beneficiar de protocolos especiais para os seus colaboradores”.

Além de condições especiais, incluindo soluções de crédito, e de equipas prontas para garantirem um atendimento prioritário e profissional, a Norauto faz questão de assegurar a transparência do serviço prestado.

Por isso, permite que o cliente possa acompanhar as intervenções, colocando-o visualmente perante as necessidades da viatura sempre que possível.

Este cuidado justifica-se porque, além da grande oferta de pneus, um dos serviços mais procurado é a “revisão oficial”:

“Investimos muito na formação e temos um departamento especificamente dedicado a acompanhar as normas técnicas. Todas as intervenções que fazemos nas viaturas obedecem a uma ‘check-list’ rigorosa, que só permite passar para a próxima etapa depois de certificada a anterior. Posso dizer que, muitas vezes, vamos até mais além do que o fabricante exige, porque precisamos de nos salvaguardar.”

E como a Norauto mantém um ficheiro centralizado com o registo de todas as intervenções, qualquer dos centros pode aceder ao histórico dos serviços efetuados anteriormente na viatura, onde quer que ela se desloque em caso de necessidade.

“A ideia, sempre presente, é ser o mais transparente possível. Faz parte da cultura transversal da empresa envolver o cliente e envolver toda a estrutura em prol das necessidades do cliente, que tanto podem ser serviços oficinais como produtos de loja. Temos muitos clientes profissionais e até instituições oficiais que também nos procuram para adquirir consumíveis como liquido limpa-vidros, ambientadores e barras de tejadilho, por exemplo.”

“O mercado português está a crescer e o cliente procura cada mais uma oferta diferenciada de serviço, procura inovação”, diz Jorge Tomás. “E nós só temos que estar atentos para lhe fornecer as condições que deseja.”