O Opel Insignia tem uma nova imagem, um novo design (mais moderno) e uma nova geração de motores. Argumentos que fazem dele um carro do segmento premium que quer ir ao encontro daquilo que os responsáveis de frotas das empresas buscam: um topo de gama com custos de utilização reduzidos.

É um veículo com forte presença no segmento B2B. José Barata, Brand Manager da Opel Portugal, diz, aliás, que as empresas lideram a procura pelo Insignia, que está “bem enquadrado fiscalmente e acompanhado de boas soluções de financiamento”.

Nos últimos dez anos, as duas gerações do Insignia venderam cerca de 1,2 milhões de unidades. Agora, a nova série do topo de gama da marca alemã apresenta-se nas variantes berlina Grand Sport e ‘station wagon’ Sports Tourer, em quatro níveis de equipamento:

  • Business Edition
  • GS Line
  • Ultimate
  • GSi

Mas foi a pensar nas empresas que a Opel criou condições para a aquisição do Insignia abaixo dos 27.500 euros, colocando um automóvel topo de gama no patamar mais baixo de Tributação Autónoma. A versão em causa é a Business Edition, que inclui equipamento de série como fecho centralizado de portas sem chave, espelhos retrovisores exteriores aquecidos com regulação elétrica, rebatíveis eletricamente e com luz de orientação, rádio NaviPro, painel de instrumentos digital, câmara traseira, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros com deteção traseira e lateral de obstáculos e porta da bagageira elétrica com sensor de pé (no caso do Insignia Sports Tourer).

Galeria de imagens

https://fleetmagazine.pt/2020/10/28/novo-opel-crossland-precos/

No caso das empresas que optarem por renting, em associação com a Free2Move Lease, a Opel promove o aluguer operacional do Insignia Sports Tourer 1.5 Turbo D Business Edition com uma renda de 399 euros (sem entrada). Este contrato é válido para 48 meses/80 mil km e inclui:

  • Manutenção
  • Pneus (sem limite)
  • IUC
  • Inspeção Periódica Obrigatória
  • Assistência 24 horas

Porquê a aposta no diesel?

A equipar a nova geração do Insignia estão dois propulsores turbodiesel e um 2.0 Turbo a gasolina (exclusivamente destinado à versão mais desportiva GSi).

Para os utilizadores de frotas, a Opel é clara: o TCO desta gama é consideravelmente baixo devido às reduções significativas nos consumos de combustível e nos custos de manutenção conseguidos no novo motor 1.5 Turbo D de três cilindros com 122 cv. Este bloco é cerca de 50 kg mais leve do que os anteriores e permite consumos médios entre os 4,6 e os 5,5 litros aos 100 km e regista emissões de CO2 entre 121-145 g/km (de acordo com a nova norma WLTP).

O motor 2.0 Turbo D, com 174 cv, integrado no ano passado nesta gama, regista consumos e emissões de CO2 WLTP semelhantes aos do bloco mais pequeno.

A aerodinâmica do novo Insignia recebeu melhorias relativamente à versão anterior. Por comparação com o modelo anterior, o consumo de combustível é menor e as emissões de CO2 baixam.

https://fleetmagazine.pt/2020/04/06/opelconnect-em-portugal/

Porquê LED?

O novo Insignia traz um design mais apurado e uma postura mais marcante na estrada. O formato esguio dos novos faróis adaptativos IntelliLux LED Pixel, com 84 elementos de LED por farol é prova dessa evolução no desing.

Todos os Insignia estarão, a partir de agora, equipados com sistemas de iluminação compostos de LED, desde faróis integrais de LED até ao sistema IntelliLux LED Pixel. Este sistema funciona sempre “em máximos”. O feixe é ajustado em frações de segundo por duas unidades de controlo ligadas à camara dianteira e ao farol. Com mais elementos de LED em funcionamento (168 contra os 32 da anterior geração), este sistema permite iluminar uma área maior, ao mesmo tempo que “corta” os veículos que se aproximam ou seguem no mesmo sentido com maior precisão.

Assistentes do condutor

Por se tratar de um topo de gama, a Opel não se poupou a esforços nos sistemas de assistência à condução.

Alerta de colisão dianteira eminente com travagem automática de emergência e deteção de peões, manutenção de faixa com correção automática de direção, alerta de ângulo cego, programador de velocidade com travagem de emergência, reconhecimento de sinais de trânsito, estacionamento automático e head-up display são alguns dos sistemas de assistência à condução incluídos no novo Insignia.

A juntar a estes, a nova câmara traseira digital melhora significativamente a visibilidade para trás quando são feitas manobras de saída de estacionamento em marcha-atrás, alertando ainda para o tráfego existente na perpendicular ao Insignia.

https://fleetmagazine.pt/2020/09/22/novo-100-eletrico-mokka-e/

Insignia digital

A conectividade não foi esquecida. A gama de sistemas de infoentretenimento compatíveis com Apple CarPlay e Android é uma realidade, sendo possível ao condutor aceder a informações de trânsito em tempo real e atualizações de mapas online, por exemplo.

Disponível está ainda o sistema e-call, que faz automaticamente uma chamada para os serviços de emergência no caso de acidente em que os tensores dos cintos ou os airbags são acionados. A chamada pode ser feita manualmente recorrendo a uma tecla vermelha disposta na consola do Insignia.

novo Insignia