A Renault apresentou o novo Master E-TECH 100% Elétrico. Chega durante a primavera de 2024 e promete uma autonomia de até 460 km.

Uma das grandes novidades – não muito usual num comercial ligeiro – foi o desenvolvimento do Master E-TECH elétrico em túnel de vento. Cada pormenor da silhueta e componentes foi aperfeiçoado ao detalhe durante milhares de horas no túnel de vento, diz a Renault. Com este investimento, a marca acredita ter otimizado a autonomia do novo furgão através de duas abordagens: o conceito “Aerovan”, que proporciona maior eficiência, com um SCx inferior em mais de 20%, e a plataforma multi-energias (que engloba o motor principal, o sistema de travagem dinâmica e o sistema de gestão térmica da bateria).

E por falar em bateria…

O novo Renault Master consome menos 27% de energia do que a atual geração.

Este novo comercial ligeiro elétrico pode ser configurado em duas variantes de baterias: 40 kWh ou 87 kWh. A primeira variante garante uma autonomia de cerca de 200 km (ainda aguarda certificação) e a segunda permite rodar 460 km com uma só carga.

Quanto ao motor elétrico que equipa este furgão, tal como nas baterias, o Master elétrico pode ser equipado com uma de duas opções: um motor de 130 cv ou um motor de 142 cv, ambos com 300 Nm de binário.

Números do Renault Master elétrico

  • 1.625 kg de capacidade de carga útil (num furgão com carta de condução da categoria B);
  • 2.500 kg de capacidade de reboque;
  • 21 kWh/100 km de consumo de energia (com bateria de 87 kWh);
  • 30 minutos para acrescentar 252 km de autonomia num posto de carregamento rápido de 130 kW (CC);
  • Menos de 4 horas para carregar dos 10 aos 100% numa wallbox doméstica de 22 kW (CA);
  • Gama inclui versões com um peso bruto máximo autorizado de 4 toneladas.

Tecnologia em favor do desempenho

Para aumentar o desempenho da bateria e prolongar a sua vida útil, a Renault equipou o Master elétrico com um sistema de gestão do calor da bateria, que também mantém a temperatura constante.

Também o sistema de travagem dinâmico – novidade num comercial ligeiro -, limita o número de componentes no compartimento do motor (a bomba eletrónica “brake by wire” aciona os travões). Proporciona uma potência extra de travagem e responde mais rapidamente, melhorando a segurança ativa do Renault Master. A Renault explica o funcionamento deste sistema: “ao separar a pressão que o condutor exerce no pedal do mecanismo de travagem, o sistema pode transformar a energia cinética da desaceleração em energia elétrica para carregar a bateria e aumentar a autonomia. Desta forma, o sistema pode recolher até 95 kW de energia”.

Além de tudo isto, o Master E-TECH inclui capacidades V2X:

  • Veículo para a Carga (V2L), para recarregar outros dispositivos a partir de uma tomada no habitáculo ou na área de carga, bem como adaptadores para ligar ferramentas elétricas, computadores e outros dispositivos às tomadas do carregador. Também é possível alimentar áreas personalizadas da carroçaria (compartimentos refrigerados, máquinas de oficina, portas traseiras automáticas, sistemas extra de aquecimento ou de ar condicionado, etc.) diretamente a partir da bateria.
  • Veículo para a Rede (V2G), para enviar a energia da bateria para a rede, utilizando um carregador bidirecional.

Renault Portugal evidencia o relevância das frotas para a Mobilidade Elétrica em Portugal

Conectividade

Equipado com várias funcionalidades exclusivas, o Master E-TECH 100% Elétrico conta com Google Maps integrado, que considera as preferências do condutor e sugere itinerários otimizados de acordo com as mesmas.

Além disso, conta com um Planeador de Rotas Elétricas, que ajuda a ajustar os itinerários para a mobilidade elétrica.

Instalando a app My Renault, fica mais fácil ao condutor aceder a uma vasta gama de serviços complementares específicos para veículos elétricos, mantendo assim o veículo ligado ao ecossistema digital do utilizador.