A Renault divulgou as primeiras imagens e dados técnicos do novo Kangoo Van E-TECH Elétrico, que chega à Europa na primavera de 2022.

Com mais de 70 mil clientes, o Kangoo Elétrico conta com dez anos de história e faz parte de uma gama de comerciais elétricos Renault que conquistou um lugar de destaque nas preferências dos gestores de frotas.

O Kangoo Elétirco é responsável, atualmente, por 20% das vendas de comerciais elétricos na Europa.

Não deixa, por isso, de ser importante destacar esta nova abordagem à mobilidade elétrica na condução profissional.

Condução elétrica

O novo Kangoo Van E-TECH Elétrico conta com uma bateria de iões de lítio com 45 kWh de capacidade, localizada debaixo do piso, capaz de garantir uma autonomia zero emissões de até 300 km (no ciclo WLTP).

Assim, a Renault assegura que está garantido um dia inteiro de viagens de trabalho.

E conforme atrás referido, por estar localizada debaixo do piso do automóvel, a bateria não tem qualquer impacto sobre a capacidade da área de carga.

Carregamento funcional

O Renault Kangoo Van E-TECH Elétrico possui três tipos de carregador para a bateria, refrigerada por líquido:

  • Um padrão, Chameleon trifásico de 11 kW, adequado para todo o tipo de carregamentos domésticos
  • Opcional, Chameleon de 22 kW, ideal para carregamentos rápidos em terminais públicos
  • Opcional, DC de carga rápida de 80 kW, capaz de recuperar 170 km de autonomia em 30 minutos

Quanto aos restantes tempos de carregamento anunciados, são precisas seis horas para carregar a bateria recorrendo a uma wallbox de 7,4 kW.

Ligada a uma wallbox de 11 kW, o Kangoo Van E-TECH Elétrico precisa de apenas três horas e meia para chegar aos 100% de carga.

A bomba de calor

O sistema de ar condicionado elétrico deste comercial é equipado com uma bomba de calor.

Quando combinado com o carregador de 22 kW, o calor é retirado do ar em redor do veículo para aquecer o habitáculo – isto elimina a utilização de uma resistência elétrica que consuma mais energia.

Assim, a Renault garante que o Kangoo Van E-TECH Elétrico consegue a mesma autonomia em todas as estações do ano.

Capacidade de transporte

É a mesma do modelo equivalente com motor de combustão. Tanto a capacidade de transporte como a de reboque.

O volume de armazenamento na caixa de carga é de até 3,9 metros cúbicos (4,9 metros cúbicos no formato longo que será posteriormente apresentado).

São 600 kg de carga útil (800 kg no formato longo) e uma capacidade de reboque de 1.500 kg.

Kangoo Van E-TECH Elétrico

A bordo do Kangoo Van E-TECH Elétrico

Inclui o sistema “Open Sesame by Renault”, aquela que é a “abertura lateral mais ampla do marcado, com 1,45 metros”, diz a marca.

Além disso, estão disponíveis neste comercial:

  • Galeria interior retrátil “Easy Inside Rack
  • Sistema multimédia “Renault Easy Link” associado a um ecrã de oito polegadas
  • Cartão de chave mãos-livres
  • Travão de estacionamento automático
  • Três bancos da frente com encosto central rebatível (que facilita a transformação do habitáculo num autêntico escritório móvel)
  • 60 litros de arrumação no cockpit, incluindo a gaveta “Reanult Easy Life
  • Sistemas auxiliares de condução e segurança de última geração, dos quais fazem parte, por exemplo, o Cruise Control Adaptativo com função Stop & Go e o Auxiliar em Autoestrada e Tráfego.

Kangoo Van E-TECH Elétrico

O sistema multimédia “Renault Easy Link” permite ao condutor, com acesso a um smartphone, programar e agendar o carregamento da bateria, monitorizar remotamente os níveis da bateria, pré-aquecer/arrefecer o compartimento do passageiro, procurar estações de carregamento mais próximas ou calcular os destinos acessíveis com a carga de bateria restante.

Condução elétrica

O Kangoo Van E-TECH Elétrico está equipado com um motor de 90 kW (122 cv) de potência e um binário de 245 Nm.

Para garantir mais autonomia, principalmente quando se transportam cargas ligeiras, a Renault aconselha a utilização do modo de condução Eco.

Estão também disponíveis três modos de travagem regenerativa:

  • B1 – modo regenerativo limitado, adequado para autoestradas e vias rápidas
  • B2 – modo regenerativo selecionado por defeito, para utilização versátil e que garante uma sensçaõ de efeito travão/motor semelhante a uma unidade a combustão quando se retira o pé do acelerador
  • B3 – modo regenerativo máximo, para ser utilizado em engarrafamentos ou estradas de montanha